Não é de agora que as empresas tentam criar espaços de trabalho diferentes a pensar nas pessoas. No seu bem-estar. A tendência maior? Nos últimos anos, as empresas têm apostado em escritórios open space. O problema disso? Não há tanta privacidade e a concentração dos colaboradores pode diminuir, devido ao barulho típico de um ambiente de trabalho. Foi a pensar nisto que a Steelcase, empresa de mobiliário que tem como objetivo ajudar as organizações a criarem espaços para promover o melhor desempenho das pessoas, decidiu desenvolver um novo cubículo para escritórios. Chama-se Brody WorkLounge e a ideia é dar alguma privacidade e conforto aos colaboradores que trabalhem num open office.

O cubículo é uma mistura de workspace e lounge. O Brody tem duas paredes que “protegem” o trabalhador, um apoio para o portátil, uma tomada para recarregar os seus aparelhos, um candeeiro, uma mesa para escrever, um espaço para guardar os seus pertences e uma cadeira com uma tecnologia que fornece um apoio ergonómico, melhorando a postura do utilizador. Mas há mais! A solução ainda tem um apoio para os pés! Para repousar. Ou seja, tudo o que precisa para trabalhar durante várias horas ao dia e de uma forma confortável.

Porquê um cubículo? Porque dá mais privacidade e permite uma maior concentração. Segundo a Steelcase, “somos interrompidos a cada 11 minutos, e os neurocientistas descobriram que demora mais de 23 minutos para voltar à mesma tarefa”. E os típicos lounges onde os colaboradores podiam trabalhar sem serem incomodados, na opinião da empresa de mobiliário, não são de todo confortáveis. São concebidos para nos sentarmos pouco tempo e não para trabalhar, afirmam. Além disso, não costumam ter os apoios para os seus notebooks e aparelhos móveis. O Brody WorkLounge deverá estar disponível já este verão a um custo de 2.700 dólares.