Como é que as pessoas criativas reconhecem as suas boas ideias, as verdadeiramente revolucionárias? Adam Grant, especialista em Psicologia Organizacional, tenta responder à questão no seu novo livro “Originais: Como os Não-Conformistas Mudam o Mundo”. O autor escreveu sobre os pensadores, os empreendedores que sonham com ideias inovadoras e que fazem o possível e o impossível para as concretizarem. Na obra apresenta como estes reconhecem novas ideias ou valores e as defendem das críticas e da resistência dos mais conformados e tradicionalistas. Recorrendo a estudos científicos e exemplos dos campos da gestão, política, desporto e entretenimento, o autor mostra-nos: como reconhecer uma boa ideia, divulgá-la no tempo ideal e com eficácia, encontrar os aliados certos, e gerir o receio e a dúvida; como os líderes podem gerar culturas que abraçam a diferença e a inovação; e que podemos e devemos aprender com o falhanço.

Doutorado em Psicologia Organizacional pela Universidade do Michigan, Adam Grant é professor na Wharton School e consultor de empresas como a Apple, a Google ou o Facebook. Publicou mais de 60 artigos em algumas revistas científicas e escreve regularmente no New York Times sobre trabalho e psicologia.