A Nova School of Business and Economics (Nova SBE) deve mudar-se já em setembro para Carcavelos, a tempo do início do próximo ano letivo. A instituição decidiu mudar de instalações porque o seu espaço em Campolide deixou de ter a capacidade para responder ao compromisso da escola em fomentar o progresso e a inovação. “A construção do novo campus era da maior urgência. A Nova SBE precisava de um novo espaço que fomentasse o crescimento e o empreendedorismo das iniciativas que nascem na escola e que esteja aberto a toda a comunidade. Esta escola pretende ser um hub de atração de talento e de formação de estudantes universitários e executivos nas áreas de economia, gestão e finanças, nacional e internacionalmente”, adianta Pedro Santa-Clara, professor da Nova SBE e chairman da Nova Campaign, iniciativa de angariação de fundos para a construção do campus. De acordo com o responsável, muitas das iniciativas que começaram em Campolide precisavam de espaço para crescer. Por exemplo, “com a Jerónimo Martins construímos um programa de transformação digital para os seus quadros e, no novo campus, a empresa vai ter a ‘Loja do Futuro’, na qual vai testar as tecnologias que tem em pipeline para lançar na área do retalho”. Além desta iniciativa, o professor Pedro Santa-Clara destaca ainda o “Experience Hub”, em parceria com a Microsoft e a Cisco, um ponto de encontro para pessoas e empresas à procura de soluções para desafios empresariais e sociais complexos. “A Nova SBE pretende oferecer um espaço no qual tanto as pessoas como as empresas possam usufruir da tecnologia e compreender o impacto que tem na sociedade, juntando toda a comunidade: académicos, antigos alunos, alunos, startups, investidores, entre outros”, defende.
O projeto, avaliado em 50 milhões de euros, está a ser totalmente financiado por doadores privados e institucionais. A Nova SBE vai arrancar o ano letivo com cerca de 3 mil alunos de todos os graus de ensino e formação, mas o número deve crescer até 5 mil nos próximos dez anos.