Já imaginou praticar exercício físico como se estivesse no Exército? A proposta é de António Palma, fundador da Academia Fitness Militar e ex-oficial e instrutor no Exército português. O empreendedor lançou a Academia, em 2012, porque queria oferecer uma alternativa aos treinos outdoors que existiam na altura. Os seus treinos são todos baseados em exercícios militares, que trabalham a componente física do corpo dos participantes – como a agilidade, a resistência, a força, a velocidade, mas também desenvolvem a capacidade de obedecer a princípios como a disciplina, a prontidão, o respeito à regra. A oferta destina-se a qualquer pessoa que queira pôr à prova as suas capacidades físicas – há treinos diários em grupo ao ar livre – mas estende-se às empresas através de ações de teambuilding. “Há empresas que nos procuram simplesmente para um treino de exercício físico, de uma hora, por exemplo, mas há outras empresas que nos solicitam uma formação mais personalizada para trabalhar o espírito de equipa, a liderança, as relações interpessoais, a gestão de tempo, a gestão de conflito. Tudo, claro, sempre com base no sistema de treino, exercícios e disciplina militar”, adianta.

Dentro dos serviços da Academia Fitness Militar existe o bootcamp e as sessões de sobrevivência. “A primeira experiência trata-se de exercícios físicos de acordo com os princípios militares. Já nas sessões de sobrevivência, os participantes são postos à prova de forma diferente: têm de procurar alimento, construir um abrigo, aprender a fazer fogo. Aqui preparamos muitas atividades para que as pessoas desenvolvam o trabalho em equipa e aprendam a gerir os conflitos que surgem dessas mesmas atividades”, revela António Palma. O treino de sobrevivência pode durar uma manhã ou tarde – o ideal é dois dias, para realizar a experiência de fazer um abrigo – e o bootcamp dura duas a três horas.
Teleperformance, e.near e Imaginary Cloud são algumas das empresas que já solicitaram os serviços da Academia Fitness Militar.