Quem olha para a poltrona pela primeira vez nem imagina que esconde um sistema de som com cinco colunas. A ideia é do empreendedor português Pedro Meireles e a poltrona chama-se Moon, o primeiro produto da sua startup Horizon 47. “Um dia, na casa de um amigo, reparei que ele tinha uma coluna pequena que quando colocada em cima da mesa propagava o som. Ou seja, a mesa funcionava como um amplificador. Achei o conceito interessante e que tinha potencial para integrá-lo em mobiliário”, conta o engenheiro acústico. A primeira ideia foi aplicar a tecnologia a uma secretária, mas o jovem empreendedor acabou por optar por uma poltrona por ser uma peça mais interessante. “Uma poltrona oferece uma experiência mais pessoal, intimista e confortável”.

Uma das preocupações de Pedro Meireles era criar uma poltrona esteticamente apelativa, em que toda a tecnologia de som estivesse invisível. Sem botões, sem fios à mostra. E assim, foi. Após alguns meses de trabalho, a Moon foi apresentada em abril deste ano na feira Brera Design District, em Milão, e recebeu um feedback muito positivo. “As pessoas gostaram muito. Ninguém se apercebia que a poltrona tinha um sistema de som”, adianta o jovem empreendedor. A Moon tem cinco colunas incorporadas e funciona através de Bluetooth ou Wi-Fi (esta segunda opção permite sincronizar várias poltronas). Pesa 80 quilos, é feita em madeira maciça e os tecidos podem ser personalizados. Pedro Meireles criou ainda um repousa pés para a Moon, mas este não tem a tecnologia de som. No entanto, nos seus planos está a ideia de criar mais peças de mobiliário. A poltrona é produzida em Paços de Ferreira e custa 20 mil euros.