O problema.
Pedro Moura, Miguel Marques e Eduardo Ramos não tiveram um momento aha ou eureka. A ideia da Mapidea resulta da longa experiência profissional dos três empreendedores numa empresa de consultoria corporate, onde trabalhavam na conceção, desenvolvimento e implementação de sistemas de informação geográfica para grandes empresas ligadas às telecomunicações, ao retalho, à banca e até ao governo. “Não foi uma inspiração repentina. Não somos aqueles empreendedores tradicionais que tiveram uma ideia de repente. A Mapidea foi algo que foi sendo pensado ao longo da nossa experiência profissional. Durante o nosso trabalho percebemos que os sistemas de informação geográfica não eram user-friendly, sendo desenhados apenas para peritos”, conta Pedro Moura. Em 2014, os três empreendedores decidiram colocar mãos à obra, aproveitar o know how que tinham e criar um software de análise espacial que fosse tão fácil de usar como o Excel.

A ideia.
A solução foi sendo desenvolvida durante dois anos, e só em 2016 é que foi lançada para o mercado uma primeira versão da Mapidea. E do que se trata realmente? Um software de informação geográfica que permite a qualquer gestor visualizar em mapas informações relevantes para o negócio, através da combinação de dados internos das empresas com estatísticas e dados públicos. A solução é muito fácil de usar, garante Pedro Moura, e em cinco minutos qualquer pessoa pode criar os seus próprios insights, de forma autónoma e sem a necessidade de especialistas. “Queremos que todos os decisores de negócios, sem formação específica em sistemas de informação geográfica, sejam capazes de utilizar a informação disponível no Mapidea para perceber onde vale a pena investir. Seja para abrir uma loja, para analisar a performance de vendas dos colaboradores ou para saber onde realizar uma campanha de marketing direto”, defende o cofundador.

O resultado.
Atualmente, a Mapidea já tem como clientes empresas na área de retalho, farmacêutica, transportes e em breve querem entrar no mercado de seguros. Vodafone, Domino’s Pizza (em três países da Europa, incluindo Portugal), Philip Morris e Novartis são alguns exemplos. Nos planos dos empreendedores para este ano está a aposta em mercados externos e a conquista de novos clientes e parcerias. “Estivemos recentemente na Mobile World Congress, em Barcelona, onde estivemos frente a frente com algumas das maiores operadoras de telecomunicações do mundo. E conseguimos assinar uma parceria com a NOS, que mostrou interesse em revender o nosso produto. A ideia é a operadora oferecer a nossa plataforma com os seus dados agregados, algo que pode ser muito útil a câmaras municipais ou empresas de transportes”, explica Pedro Moura. O software da Mapidea destina-se sobretudo às grandes empresas e tem uma lógica de subscrição anual.