As regras mudaram! Hoje, o recrutamento é liderado pelos candidatos que, munidos de critérios subjetivos e muito pessoais, avaliam as empresas e selecionam aquelas em que poderão vir a trabalhar. A origem da iniciativa do recrutamento não se alterou, mas mudou a forma como as empresas são pesquisadas e consideradas antes de uma candidatura. Redes sociais, agregadores de reviews, notícias, reportagens, artigos de blogs, ter tudo isto disponível instantaneamente através de uma pesquisa num motor de busca significa que, quando um potencial candidato investiga uma oferta de emprego, a informação que lhe é apresentada está relacionada tanto com emprego como com o produto/serviço da marca. Quem deseja trabalhar numa organização com má reputação e uma pegada digital manifestamente negativa?
O contrário é igualmente válido. Quando estamos no papel de consumidores e pesquisamos uma marca, podemos ser igualmente contaminados por feedback negativo de colaboradores ou candidatos mal acompanhados a quem, a título de exemplo, nunca foi dada uma resposta concreta à sua candidatura. Apenas no organograma é possível isolar departamentos dentro de uma organização, para o candidato/consumidor a marca é única e indivisível, pelo que se torna fundamental pensar a sua comunicação como um todo, tanto em contexto de recrutamento como de venda.

CINCO PONTOS FUNDAMENTAIS PARA UMA BOA CANDIDATE EXPERIENCE

Como comunica a sua marca? A comunicação é verdadeira e transparente?
Um dos subprodutos mais notáveis do desenvolvimento das redes sociais é a capacidade que as pessoas adquiriram de detetar pequenas falhas e incongruências com extrema facilidade. Estamos a falar de vídeos de recrutamento altamente produzidos e encenados que não representam a cultura da empresa ou de promessas de recrutamento que não são validadas pelas reviews disponíveis.

Como funciona o processo de recrutamento? É rápido, eficaz e fácil para o candidato?

Esqueça os formulários de inscrição com mais de cinco campos e aproveite este momento de contacto com o candidato para comunicar o que há de único na sua empresa.

A regra é simples: inform and engage.

Uma candidatura a um emprego é um evento marcante na vida de qualquer pessoa, pelo que será expectável que haja interesse em obter o máximo de informação possível. Onde está localizada a empresa, quem irá estar presente na entrevista, quantas fases existem e quanto tempo durará o processo? Ajude os seus candidatos a estarem preparados.

Os candidatos percebem quando o recrutador se torna preguiçoso e abusa dos templates.

Num mundo onde um dos principais problemas é o excesso de informação e solicitações publicitárias, o copy-paste de emails padrão já não é aceitável. Personalize!

A comunicação termina quando o candidato é rejeitado?

Cada candidato inscrito na base de dados é um ativo precioso da empresa que deve ser mantido, desenvolvido e, idealmente, convertido. É fundamental não esquecer que, apesar do candidato não ser o ideal para a oferta de emprego em aberto, poderá sê-lo no futuro para outra oportunidade.