Bons Negócios

Software avalia o cansaço dos colaboradores

Novos Negócios  |   14 Set 2016

Fazer pausas é importante. Se não descansarmos, os erros no trabalho causados por fadiga podem acontecer. Um grupo de jovens empreendedores quer mudar esse cenário. Criaram o Performetric, um sistema de monitorização de fadiga mental através da interação com o computador, que tem como objetivo permitir uma gestão mais eficaz da força de trabalho e melhorar tanto a qualidade de vida como o desempenho individual dos colaboradores. "A ideia aqui é ajudar a gerir o tempo de pausa e ao mesmo tempo evitar cenários de fadiga extrema, que como sabemos pode traduzir-se numa menor produtividade para as empresas. Assim com o Performentic, que utiliza apenas dois sensores - o rato e o teclado -, é possível extrair biométricas comportamentais que vão analisar a performance do utilizador perante o computador e indicar se é necessário uma pausa", adianta André Pimenta, um dos fundadores da startup sedeada em Braga.
O software, que funciona em background, vai durante 24 horas de interação com o computador aprender e perceber como é o utilizador de forma normal e como é quando está cansado. E para quê? "Para que seja criado um perfil do utilizador. Depois, e partir daí, o sistema conseguirá perceber e analisar o seu comportamento. Por exemplo, o tempo que pressionamos uma tecla é uma das métricas. Normalmente, esse tempo é entre 80 e 120 milésimos de segundo, em média. Se demorarmos mais, já é um indicador de cansaço. Outra métrica, através do rato, é o movimento que fazemos ao fechar uma janela. O movimento é normalmente em linha reta, mas cansados não temos essa precisão e tende a ser um movimento mais incerto". Caso o Performentic detete um destes comportamentos de fadiga, ou outros, é enviado um alerta para o utilizador indicando que deverá parar o seu trabalho e fazer uma pausa para descansar. Já o gestor da empresa recebe um relatório sobre o desempenho da equipa (que poderá ser semanal ou mensal). Não são apresentados dados individualizados, garante o empreendedor.
Umas das principais causas de fadiga mental, segundo André Pimenta, é a má qualidade de sono. "Se uma pessoa dorme o insuficiente, isso acaba por traduzir-se em fadiga durante o dia. No entanto, existem outros motivos para o cansaço: no local de trabalho, por exemplo, a realização de tarefas monótonas ou a realização da mesma tarefa sistematicamente vai fazer com que fiquemos mais cansados. E depois, e a principal razão, é não realizarmos algumas micropausas e fazermos o trabalho de forma continuada. Trabalharmos à secretária e não levantarmo-nos um pouco acaba por desgastar uma pessoa". A principal vantagem da ferramenta é permitir reduzir de forma ativa este tipo de fadiga, com o envio de notificações e recomendações de pausa, mas para além disso, - e para benefício das empresas -, "o Performentic traz uma capacidade analítica para um departamento de recursos humanos, que permite saber se as coisas estão a funcionar bem ou não, ou se precisam de criar uma iniciativa de bem-estar. No fundo, estamos a dar um indicador de gestão tendo em conta a fadiga", defende André Pimenta.
O Performetic está disponível para empresas e particulares, sendo o público-alvo departamentos de recursos humanos e call centers, segundo o jovem empreendedor. O custo do serviço é de 34 euros por ano/por utilizador.

Partilhe este artigo

Comentários  |  0 Comentários

Máximo 600 caracteres | Política de Comentários

Submeter
Subscrever Newsletter