Bons Negócios

Pessoas que transformam o mundo

Capa  |   11 Dez 2015

Os portugueses são pessoas solidárias. Quando têm conhecimento de alguma causa social, ajudam. Mesmo que seja em pequenos gestos, pequenas quantias. Doam alimentos, bens e dinheiro também. Segundo um estudo da IPAM - The Marketing School, sobre os hábitos de solidariedade dos portugueses, quatro em cada cinco inquiridos compra bens para oferecer. Roupa, sapatos, acessórios e alimentos são os bens mais oferecidos. Em relação a donativos monetários, a ajuda também existe. Sete em cada dez portugueses têm por hábito oferecer dinheiro para causas solidárias. E fazem-no, em média, quatro vezes por ano, segundo o mesmo estudo da IPAM. Mas, saber em quanto os portugueses são solidários, monetariamente, é praticamente impossível. Os únicos dados disponíveis são do Ministério das Finanças: as famílias portuguesas doaram este ano mais de 13 milhões de euros a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) através da consignação do IRS. A Liga Portuguesa Contra o Cancro foi a instituição mais escolhida pelos contribuintes, alcançando os 1,6 milhões de euros em donativos. Seguiram-se a UNICEF, Operação Nariz Vermelho, Acreditar, Assistência Médica Internacional, Refúgio Aboim Ascensão e Ajuda de Berço. Ao todo foram beneficiadas 2255 IPSS. Os números aumentaram em relação ao ano passado, mas podia ser mais. Muitos contribuintes ainda não preenchem o ponto 9 do Anexo H, da sua declaração de rendimentos. É a verdade. Talvez porque muitos prefiram doar o seu tempo, praticando voluntariado. Desta forma sabem que a ajuda é garantida e imediata. Além de ser uma situação win-win. Porquê? Porque faz bem à saúde. A conclusão é de um estudo elaborado na Universidade de Zurique, Suíça. A investigação, publicada no Journal of Occupational and Environmental Medicine, adianta que fazer voluntariado ajuda a aliviar o stress e o cansaço associados ao trabalho, aumentando o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. A explicação é simples: fazer voluntariado tem um efeito semelhante à prática de exercício físico, em que o nosso corpo liberta endorfinas, um neurotransmissor que provoca uma sensação de bem-estar, boa disposição, felicidade.

Partilhe este artigo

Comentários  |  0 Comentários

Máximo 600 caracteres | Política de Comentários

Submeter
Subscrever Newsletter