Bons Negócios

Não basta ser líder, é preciso parecê-lo.

Opinião  |   05 Dez 2017  |  Por: Alexandre Monteiro, especialista em decifrar pessoas

Estamos constantemente a ser avaliados pelos outros, independentemente da nossa posição na organização profissional ou social. A forma como somos vistos pelos outros depende do tipo de gestos e movimentos que fazemos durante o dia. Logo que começa uma interação, os sinais começam a ser emitidos por todos os intervenientes de forma a dominarem ou a reconhecerem a submissão. E é aqui que tem de estar muito atento aos sinais que cada um emite, aprender a interpretá-los e a usá-los de forma a influenciar melhor o outro ou a adaptar a estratégia.
Não basta ser líder, é preciso parecê-lo. A liderança é a arte de comandar e influenciar de forma positiva o modo de pensar e os comportamentos das pessoas. Este sentimento traduz-se de uma forma não-verbal através da linguagem corporal. Para se tornar mais credível, não basta somente afirmar que é um bom líder, é preciso parecê-lo. Tal como refiro no meu livro "Os segredos que o nosso corpo revela", publicado pela editora Manuscrito, existem movimentos e gestos mais característicos dos líderes e outros mais característicos dos seguidores, e num evento de networking tem de se comportar como um líder e saber quais os gestos e movimentos que deve ou não evitar ou otimizar. Embora existam muitos indicadores, os seguintes sinais não-verbais são alguns dos mais comuns de uma liderança menos poderosa.

1. Andar cabisbaixo. Postura encolhida, andar com a cabeça baixa, olhar para o chão e com o queixo caído. Solução: Postura direita. Ao caminhar deve olhar em frente e o queixo tem de ficar na horizontal, se o elevar demasiado irá parecer arrogante.
2. Não olhar olhos nos olhos. Quando não olha nos olhos, as pessoas têm tendência a desconfiar de si e a vê-lo como uma pessoa com fraca liderança, tímida e menos competente. Solução: Ao falar, mantenha, em média, o contacto visual entre 40% e 60% do tempo, e ao ouvir uma média de 80%.
3. Não aceitar elogios. "Não! Não foi nada de especial!". Responder a um elogio com uma declaração de negação acompanhada com o sinal "não" da cabeça indica uma fraca liderança. Solução: Quando se sente realmente bem consigo mesmo, aceita o elogio com apreço e de uma forma natural, sorrindo.
4. Ter uma aparência descuidada/excesso de acessórios. A roupa que veste e o tipo de acessórios que usa dizem muito sobre si. Estes sinais funcionam como uma extensão do corpo, têm muito valor na interpretação. Colocar muitas joias, exagerar no perfume ou na maquilhagem ou, pelo contrário, a falta de higiene e a aparência descuidada são ambos sinais de chamada de atenção e fraca liderança. Solução: Aparência cuidada e limpa, cabelo arranjado, roupa limpa, sapatos cuidados e limpos, perfume suave, não exagerar nos acessórios como colares, brincos e pulseiras.
5. Ter um aperto de mão fraco. O aperto de mão normalmente é o primeiro contacto físico entre duas pessoas. Um aperto de mão fraco pode indicar a falta de três características fundamentais às interações humanas: confiança, ligação e credibilidade. Já um aperto de mão muito apertado pode indicar agressividade e necessidade de afirmação. Solução: Faça um aperto de mão firme e com a mão na vertical.
6. Colocar as mãos nos bolsos. Colocar as mãos nos bolsos é percebido como uma procura de conforto, mas este gesto fá-lo parecer inseguro. Solução: Evite este gesto. Quando interage com os outros, é preferível cruzar os braços com pelo menos um dos polegares visível.

Créditos imagem © Yuganov Komstantin

Partilhe este artigo

Comentários  |  0 Comentários

Máximo 600 caracteres | Política de Comentários

Submeter
Subscrever Newsletter