Bons Negócios

“SONHAR ACORDADO PODE TRAZER BENEFÍCIOS SURPREENDENTES"

Experiência  |   14 Set 2016

Não é só o corpo que se treina. O cérebro também. O brainfitness - ou ginástica cerebral - é algo relativamente recente, mas já existem alguns "treinadores" na área. Marta Romo, por exemplo. Com uma especialização em neurociência aplicada à liderança e à criatividade da Universidade de Chicago, a jovem é fundadora do Neuroclick, um centro de treino do cérebro em Madrid. Recentemente escreveu o livro "Entrena Tu Cerebro - Neurociencia para la vida cotidiana", onde dá dicas para começarmos a levar o nosso cérebro ao ginásio. E por que o devemos fazer? Porque melhora a qualidade do sono, o humor e aumenta o desempenho no trabalho.

O CÉREBRO TAMBÉM DEVE IR AO GINÁSIO? O QUE SE ENTENDE POR BRAINFITNESS?
Como diz o nutricionista Michael Colgan, se não tens tempo para o exercício físico já podes começar a juntar tempo para ficares doente. Uma vida ativa e com movimento não só é necessária para manter a boa saúde física, como também ajuda significativamente a manter a forma das funções cognitivas do cérebro. Sempre se presumiu que a atividade física podia ter uma relação positiva nas capacidades cerebrais e, agora, a ciência comprova isso.
O brainfitness consiste em combinar o exercício físico e mental com a estimulação dos cinco sentidos e emoções para manter o cérebro em forma. Sabemos que determinados padrões de movimento produzem fatores de crescimento naturais, conhecidos como neurotrofinas, que ativam o cérebro e ajudam a manter a forma e a combater os efeitos do envelhecimento mental. As neurotrofinas são proteínas que promovem a sobrevivência dos neurónios. E que também tornam as células circundantes mais fortes e mais resistentes aos efeitos do envelhecimento.

QUAIS AS PRINCIPAIS VANTAGENS E BENEFÍCIOS DE TREINAR O CÉREBRO?
As principais vantagens são a fluidez e a presença. O momento em que damos o nosso melhor só acontece quando o nosso cérebro está perfeitamente alinhado com o trabalho que estamos a fazer. Também melhora a elasticidade, a capacidade do cérebro de se recuperar de circunstâncias negativas. Um cérebro flexível volta ao seu normal mais rapidamente depois de uma dificuldade ou crise, sem prejudicar-se com pensamentos repetitivos de autocrítica ou negativos. E isso produz equilíbrio e bem-estar. Além disso, os benefícios também se podem observar na melhoria da qualidade do sono, autocontrolo dos impulsos, humor e no aumento do desempenho no trabalho ou na escola. De modo que, trabalhar em prol de nós próprios e não contra - como fazemos quando não prestamos atenção às nossas necessidades cerebrais - é acertar no alvo para sermos muito mais produtivos em tudo o que fazemos.

SENTIMO-NOS BEM AO PRATICAR EXERCÍCIO FÍSICO. AO TREINAR O CÉREBRO TAMBÉM?
Sim. Já existem muitos investigadores que indicam que estes exercícios aliviam a depressão crónica mediante o aumento da serotonina (neurotransmissor dos antidepressivos) ou o fator neurotrófico derivado do cérebro (que suporta o crescimento de neurónios). Outra teoria sugere que o exercício ajuda na normalização do sono, que é conhecido por ter efeitos protetores sobre o cérebro. Há também explicações psicológicas que defendem que o exercício pode aumentar a perspetiva de uma pessoa deprimida, pois é uma atividade que proporciona uma sensação de realização. De qualquer forma, sabemos que ajuda a equilibrar o nosso humor e as provas científicas assim o vão confirmando.


"Uma vida ativa e com movimento não só é necessária para manter a boa saúde física, mas também ajuda significativamente a manter a forma das funções cognitivas do cérebro"

 

QUE EXERCÍCIOS SIMPLES E PRÁTICOS RECOMENDA PARA QUEM QUER COMEÇAR A TREINAR O CÉREBRO? E QUANTAS VEZES O DEVEMOS FAZER, DIARIAMENTE?
É aconselhável realizá-los com frequência. Se não puder ser todos os dias, pelo menos uma vez a cada dois dias. São pequenos desafios que inicialmente vão custar, mas com a prática será simples. Pode ser uma boa atividade para fazer com amigos, ou com crianças, e incorporá-los em rotinas diárias. Estes exercícios vão ajudar a estimular o seu cérebro, trabalhando a lateralidade, fortalecendo áreas cognitivas, e até mesmo o desenvolvimento de plasticidade cerebral. Algumas recomendações:
:: inclua na sua agenda pelo menos 30 minutos de exercício aeróbico por dia (se puder ser 45 minutos, melhor);
:: pratique diferentes exercícios, mude de rotina. Mesmo que seja por cinco minutos. Exercícios que impliquem a ativação das áreas diferentes do cérebro de forma inesperada, para aumentar o alcance da atividade mental;
adicione estiramentos. Não é necessário que lhe dedique muito tempo, mas tem de acontecer. Exercícios de alongamentos aumentam a circulação cerebrospinal e melhora a nossa capacidade de concentração;
:: realize jogos de coordenação e lateralidade: por exemplo, levante o pé direito e faça círculos com os dedos dos pés no sentido dos ponteiros do relógio, enquanto desenha no ar o número 6 com a mão direita. Agora faça círculos para a direita com os dedos do seu pé esquerdo enquanto desenha o número 6 com a mão esquerda. De seguida, levante os dois pés, faça círculos com os dedos no sentido dos ponteiros do relógio enquanto desenha o número 6 com as duas mãos. Outro exercício é "jogar" com os olhos. Olhe para o seu dedo enquanto faz desenhos no ar. Por exemplo, pode desenhar o símbolo do infinito ou o número oito. Mais dois exercícios: pegue em dois lápis e desenhe com as duas mãos, uma de cada vez, triângulos, quadrados e círculos; escreva também no papel o seu nome cinco vezes com a mão direita e cinco vezes com a mão esquerda. Pode ainda desenhar círculos e linhas retas, cinco vezes com cada mão. De cada vez ou ao mesmo tempo!
:: faça jogos para ativar os sentidos. Desfrute de imagens da natureza através de um documentário ou vídeo, exercício tão simples graças ao YouTube. É como tomar um banho de neurotransmissores cerebrais! Ou enquanto faz exercícios de respiração lenta e profunda, inale o cheiro de flores ou frutas.
:: e por fim, exercícios de choque sensorial. Imagine o gosto e o cheiro dos seguintes alimentos misturados: leite com chocolate e carne; leite e pickles; mostarda e gelado; sumo de laranja e frango picante.

QUANDO COMEÇAMOS A VER RESULTADOS DO TREINO? SÃO IMEDIATOS?
Não são resultados imediatos, é um investimento a médio e longo prazo. Quando se começa o exercício físico com frequência, os benefícios para o corpo também aparecem tarde. Depende de muitas coisas, a frequência e a periodicidade do treino, o metabolismo de cada pessoa, a alimentação, o descanso, etc.

PODE DIZER-ME ALGUNS EXERCÍCIOS DE GINÁSTICA CEREBRAL QUE POSSAM AJUDAR-NOS, POR EXEMPLO, A TER MAIS ENERGIA NO TRABALHO, PARA QUE SEJAMOS MAIS PRODUTIVOS?
Exercícios práticos para treinar o hemisfério esquerdo (relacionado com as funções da fala, escrita, entre outras coisas): recitar os números de 1 a 100, tendo em conta as seguintes instruções durante a contagem - em números múltiplos de 3, levante a mão esquerda; em número divisível por 4, levante a mão direita; em número divisível por 3 e 4, bata palmas com as duas mãos; finalmente em número divisível por 5, faça algum barulho com os pés no chão. Este exercício pode ser feito em grupos e é muito mais divertido.
Exercícios práticos para treinar o hemisfério direito (relacionado com a emoção, com a criatividade, etc): escreva num minuto um breve parágrafo que incorpore as seguintes palavras não relacionadas: homem, árvore, carro, partido, vidro, rato. Pode ir mudando as palavras cada vez que faz este exercício. Faça competições com os outros para ver quem leva menos tempo a fazê-lo.

O BRAINFITNESS PODE AJUDAR UM EMPRESÁRIO A SER UM MELHOR LÍDER?
Especialistas neurocientistas já falam do Síndrome de Liderança Bloqueada, que ocorre quando o cérebro torna-se literalmente sobrecarregado e não consegue processar informações fluentemente, nem dar respostas criativas. As pessoas com este síndrome apresentam uma maior irritabilidade e até sonolência. Jessica Payne (University of Notre Dame) e Stephen Thomas (Southampton Business School), ambos neurocientistas, mostram que para superar esse síndrome precisamos de três variáveis básicas nas nossas vidas diárias: qualidade de sono, stress moderado e emoções positivas (afeto). O treino do cérebro também nos ajuda a ter uma mente mais flexível, para nos concentrarmos, pensarmos claramente e desconectar da pressão da responsabilidade.

VIVEMOS NUMA SOCIEDADE EM QUE O NOSSO CÉREBRO ESTÁ SEMPRE A TRABALHAR. REALIZAMOS MUITAS E DIFERENTES TAREFAS AO MESMO TEMPO. PARAR E NÃO FAZER NADA TAMBÉM É BOM?
Sonhar acordado, um pouco durante o dia - e de forma programada e em tempo oportuno - pode trazer benefícios surpreendentes, principalmente em termos de criatividade. Usar esta qualidade do cérebro intencionalmente é a chave. Os momentos de inspiração ocorrem quando a pessoa está a tomar banho, a correr, a conduzir ou a acordar de manhã, quando o cérebro ainda está desorganizado. É pouco provável que possamos controlar quando temos uma ideia, no entanto, podemos aumentar drasticamente a probabilidade de esta surgir. Uma pesquisa do Dr. David Rock sobre os "momentos aha" dá-nos alguma informação sobre como aumentar a possibilidade de ter esses momentos brilhantes e mostra-nos que se pode conseguir um aumento de 500% na geração de ideias se seguirmos orientações simples. A chave principal está no que se faz antes do momento criativo. Assim, se realizarmos de forma programada tarefas agradáveis e repetitivas, que não façam pensar nem forçar o cérebro, aquelas tarefas que nos mantêm um pouco distraídos, aí, depois, vem o "momento aha". Atividades que anulam o ruído do seu cérebro, que não façam pensar em nada em particular, nem concentrar-se em qualquer assunto. Este "não fazer mental" permite-nos ouvir outro tipo de ligações neurais mais fracas por serem novas, que não podemos atender quando estamos sob pressão e com a atenção virada para um objetivo. Algumas dicas:
:: tente não fazer nada durante dez minutos por dia. Isso não significa ver televisão, mas sim deitar-se no sofá, relaxar num parque e deixar a mente vaguear sozinha.
:: desligue o telefone durante várias horas por dia ou, pelo menos, o fim de semana. A hiperconectividade de dispositivos atuais não vai necessariamente ajudar o nosso cérebro. Se quisermos ser mais produtivos, precisamos fazer uma pausa para o mundo.
:: somos nós que escolhemos as tarefas e não as tarefas que nos escolhem a nós. Como sempre, a produtividade é essencial. Se algo é importante, deve estar na sua agenda.
:: permitir o não fazer nada aos que nos rodeiam, quer sejam funcionários, filhos, estão também incluídos os casais.
:: faça alguma atividade agradável e manual por dia, que o entretenha e não envolva um grande esforço intelectual.


"O treino do cérebro também nos ajuda a ter uma mente mais flexível, para nos concentrarmos, pensarmos claramente e fugir da pressão da responsabilidade"

 

RECENTEMENTE LANÇOU UM LIVRO SOBRE A TEMÁTICA - "ENTRENA TU CEREBRO". QUAIS AS PRINCIPAIS IDEIAS QUE TRANSMITE NO LIVRO?
Existe cada vez mais um interesse crescente no mundo fascinante do cérebro. No entanto, ainda está longe das nossas vidas diárias. Por outro lado, a neuroplasticidade dá-nos a esperança para enfrentar as dificuldades do dia-a-dia, perante o sofrimento e até mesmo as doenças degenerativas. Agora, graças às técnicas e ferramentas, podemos treinar o cérebro para alcançar uma melhor versão de nós próprios. Se o cérebro é o único órgão do corpo que não se desgasta com o uso, por que não treinar todos os dias? No livro encontram as chaves para ajudar o nosso cérebro a obter o alto desempenho que esperamos dele. Trata-se de pequenas e simples chaves a incluir na nossa vida diária, relacionadas com as emoções, a conexão social, o jogo, a meditação, o exercício físico, o sono, a alimentação e até mesmo a atividade de não fazer nada.

 

 

Partilhe este artigo

Comentários  |  0 Comentários

Máximo 600 caracteres | Política de Comentários

Submeter
Subscrever Newsletter