Bons Negócios

"O nosso país é um excelente destino para eventos"

Olhares  |   10 Set 2015

Diogo Assis já organiza eventos desde os tempos da faculdade. Mais precisamente desde o segundo ano do curso de gestão turística e hoteleira. Em 1997, em parceria com um colega, começou a organizar jantares em casas de famílias. "Na altura, muitas pessoas não tinham tempo, nem paciência, para organizar jantares para todos os familiares ao fim de semana. Porque implicava comprar comida, cozinhar, lavar loiça, entre outras coisas. E nós resolvíamos esses problemas. Levávamos um chef, empregados de mesa, os ingredientes, a loiça e todos os materiais necessários. O negócio era um sucesso", relembra. Paralelamente, o jovem empreendedor também fez alguns estágios profissionais em hotelaria, como parte integrante do curso. Trabalhou muito na área comercial e com responsabilidades no mercado inglês e norte-americano. E aqui, é que a sua vida mudou. A experiência veio contribuir para ter uma nova ideia de negócio. Diogo recebia um feedback constante dos seus clientes que faltavam agências em Portugal a promover o país como destino. Viu uma oportunidade e decidiu fazer alguma coisa sobre isso. "Não havia conhecimento de Portugal e não havia propostas criativas nesse sentido. Ouvi isto algumas vezes e decidi montar um negócio, com mais dois sócios. Em 2002, criei a Lisbon Consortium, uma agência especializada em promover a cidade de Lisboa, Estoril e Sintra como destino para eventos internacionais". A partir desse ano, o empresário começou a organizar diferentes eventos sempre com uma componente criativa, inovadora. E sempre com a excelência no pensamento. "Queríamos que o cliente tivesse uma boa experiência no destino. Que tivesse uma experiência de excelência". Uma vontade que deu frutos, tanto que passado três, quatro meses avançaram com o negócio para o Porto e Algarve. O nome da marca deixou de fazer sentido e assim nasceu a events by tlc, em 2011, a atual empresa que concebe, planeia e realiza eventos corporativos tendo Portugal como principal destino. "O nosso país é um excelente destino para a realização de eventos. Quem vem cá, seja em negócios ou não, tem um grau de satisfação muito elevado. Temos uma ótima hospitalidade, hotelaria, gastronomia, um bom clima, é acessível do ponto de vista do preço. E depois também tem boas acessibilidades. Portugal não é o limite da Europa, é a entrada da Europa. Temos que olhar de forma positiva para isto". Estes argumentos, e o trabalho da equipa de Diogo Assis, foram suficientes para convencer grandes empresas a requisitar os seus serviços para a realização de eventos. Exemplos? O MTV Music Awards em 2005, em Lisboa. O Microsoft Government Leader, em 2006 (que contou com a participação de Bill Gates). E a apresentação do automóvel Skoda Supreme para o grupo Volkswagen, em 2008. Diogo destaca este último por uma particularidade: reabilitaram a Praça das Flores, no Príncipe Real, onde se realizava um jantar diário do evento. "Deixámos um legado na cidade, para a população residente".
A events by tlc tenta sempre marcar pela diferença. Prova disso, também, é o uso de uma plataforma tecnológica que permite mostrar aos clientes as ideias, as propostas, todo o conceito do evento em formato vídeo. Isto é, durante a fase de preparação do evento, os clientes podem ver vídeos do local escolhido e dos equipamentos, por exemplo. "O nosso cliente tipicamente não está em Portugal. E por isso, quisemos equipar-nos com uma ferramenta tecnológica que aproxima o cliente do destino, e que lhe permite viver o evento de forma virtual. Antes mesmo de acontecer. Ou seja, em vez de ver fotografias com descrições, vê vídeos", adianta o empresário.

“Os eventos são reconhecidos como uma das estratégias mais poderosas de comunicação porque têm uma capacidade de engagement que outras estratégias não têm”


A events by tlc organiza todo o tipo de eventos corporativos, é essa a sua principal área de atuação. No entanto, com o passar dos anos, Diogo Assis viu outras oportunidades de negócio que podiam resultar na empresa. "Quando executávamos eventos internacionais, percebíamos que o top management gostava sempre de ficar e experimentar o destino. E às tantas, começámos a fazer um pouco de agência de viagens, criando roteiros de lazer, desenhando experiências inesquecíveis em Portugal. Foi assim que decidimos criar a exclusive by tlc", conta. Mas o empresário não ficou por aqui. No ano passado, abriu a sports by tlc, que organiza eventos que permitem às empresas relacionarem-se com os colaboradores e com os seus clientes de forma diferente, através do desporto. Diogo Assis dá o exemplo da IMEXrun, uma corrida que organizaram para a IMEX, uma das principais feiras de meetings and events da Europa e dos EUA. "As feiras em si são um elemento muito social. As pessoas passam os dias em reuniões e jantares de negócios e por isso acaba por ser um evento pesado. Por isso sugerimos à IMEX trazer uma solução de responsabilidade social e que equilibrasse isso. Sugerimos uma corrida e foi um sucesso. Esgotou duas semanas antes", relembra.
Além de uma ferramenta de responsabilidade social, "os eventos são reconhecidos como uma das estratégias mais poderosas de comunicação porque têm uma capacidade de engagement que outras estratégias não têm", defende. E as vantagens na organização de um evento, segundo o empresário, são inúmeras: o networking, o engagement, a capacidade de inspirar o crescimento, a inovação. Mas, para isso, há que saber organizá-lo, para conseguir tirar todo o partido dessa comunicação. "Não basta ter um bom speaker motivacional e uma temática. Isso é insuficiente. O conteúdo é bastante importante e temos que saber adaptá-lo aos diferentes interesses do público. Porque o meu interesse pode ser diferente de outra pessoa. Temos que ter a capacidade de gerar conteúdo relevante para quem vai ao evento. Sem conteúdo relevante é difícil ter um evento relevante". E isto é válido tanto para grandes empresas como startups, e em qualquer setor, aponta Diogo.
A events by tlc trabalha com empresas de diferentes áreas, nomeadamente seguros, banca, farmacêutica, automóvel, consultoria e tecnologia. No ano passado tiveram resultados acumulados de 10 milhões de euros. Este ano têm perspetivas de crescimento na ordem dos 25%.

Partilhe este artigo

Comentários  |  0 Comentários

Máximo 600 caracteres | Política de Comentários

Submeter
Subscrever Newsletter